segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Nada de querido diário mais.

          Não, eu não morri, ainda. Aconteceram várias coisas que acabaram um pouco com o meu psicológico, então eu meio que precisei da uma pausa de tudo e quando eu digo tudo, é tudo mesmo. Essas coisas que aconteceram realmente acabaram comigo, eu conheci o fundo do poço, a Samara tava em um nível mais alto nesse poço. No dia 18 de junho eu tentei me matar.

         Eu cheguei em um estado que eu não me aguentava mais, eu não conseguia levantar da cama, não tinha reação pra nada. Eu ficava me forçando a levantar, a comer, a viver, nem que fosse só um pouco. Eu tinha crises de de panico quase todos os dias, eu ia dormir chorando todos os dias, isso quando eu conseguia dormir, pois geralmente dormia apenas 2h por dia. Eu não aguentava mais tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, a falsidade, as pessoas tentando a todo custo me fazer mal, eu não aguentava mais. Todos os dias era um porrada diferente que alguém me dava e eu tinha que aguentar calada, porque eu não tinha com quem falar, eu não tinha uma mão amiga. Aqueles que eu pensava que eram meus amigos, foram os primeiros a virarem as costas.

         Não foram todos que fizeram isso, eu admito, tinha alguns que ainda tentavam me ajudar, mas como se ajuda alguém que não quer? Te respondo, não ajuda, pois é difícil, aquelas pessoas não tinham nenhuma obrigação comigo, mas eu me admirei que mesmo eu não querendo ajuda eles não desistiram de mim. Ali, naquele momento eu realmente vi o que era amizade verdadeira e me deixou tao feliz, mas tão feliz que eu não conseguia guardar só pra mim, eu tive um curto tempo bem que eu sorria pra todo mundo. Era lindo, eu realmente fui feliz naquele momento, por causa daquelas pessoas, eu só tenho a agradecer por cada um deles.
 
        Mas vamos ao fator: tentativa de suicídio.

        Eu tava na fase boa, tava tudo bem sabe, eu tinha conseguido me manter naquilo por um tempo, foi legal, porém sempre tem algo que atrapalha essa fase boa. Eu tava la, bem, feliz, mas parece que as pessoas não se agradam da felicidade do próximo. Uma certa garota da faculdade começou a fazer um inferninho na minha vida, sempre me colocando pra baixo, me desmerecendo e essas atitudes dela foram acabando com aquela felicidade que eu tinha. A cada palavra, cada atitude comigo foram destruindo tudo de bom que meus amigos tentaram com todo esforço colocar em mim. Eu estava disposta a não deixar aquilo me atingir, mas veio tudo na mente com força, foi como levar um soco bem forte. Eu fui lembrando de tudo que já passei, todas as decepções, todas as humilhações, cada perda que sofri durante os anos e a menina me infernizando mais. Chegou em um ponto que eu não aguentava mais, as crises de panico voltaram mais frequentes e eu já não aguentava mais, então decidi por um ponto final naquilo. Eu tinha escolhido o enforcamento. A minha sorte foi que aqueles meus amigos que me ajudavam perceberam que eu estava estranha e apareceram na minha casa na hora que eu chutei a cadeira debaixo dos meus pés. Se não fosse por eles, eu não estaria aqui hoje.

       Não vim aqui para fazer apologia ao suicídio, pelo contrário. Eu vim alertar vocês que depressão é algo sério, suas atitudes com as pessoas é algo sério. Isso não é brincadeira, se você ta sofrendo procura uma ajuda profissional, não exita, não tenha medo de pedir ajuda. Psicólogo/Psiquiatra não é um bicho de 7 cabeças, é algo super normal. Eu ouvi de alguém assim: Se todas as pessoas tivessem um acompanhamento psicológico, o mundo seria totalmente diferente. Eu nunca escutei palavras tão verdadeiras como essa. Então trate bem o próximo, distribua amor, plante e colha amor, o mundo já é tão ruim e ainda tem gente que piora, podendo fazer algo para melhorar, pensem nisso meus amores.


P.S. Eu estou bem melhor.

xoxo

Nenhum comentário:

Postar um comentário